Debate

, , , , , , , , , ,

Silvia Federici participará de debate sobre o feminismo e a defesa dos comuns

Texto publicado originalmente pelo SOF Sempreviva Organização Feminista, disponível em: http://www.sof.org.br/2016/08/25/debate-com-silvia-federici-sobre-o-feminismo-e-os-comuns-nas-lutas-anticapitalistas/

 

slivia-federici

 

A SOF Sempreviva Organização Feminista e a Marcha Mundial das Mulheres convidam para o debate “O feminismo e a defesa dos comuns nas lutas anticapitalistas”. A atividade acontecerá na sexta feira, dia 2 de setembro, das 14h as 18h, no Centro Universitário Maria Antônia, que fica na Rua Maria Antonia, 258 e 294, Consolação.

Silvia Federici é professora da Hofstra University, em Nova York. Militante feminista desde 1960, participou ativamente dos debates internacionais sobre a condição e a remuneração do trabalho doméstico. Durante a década de 1980, trabalhou vários anos como professora na Nigéria, onde foi testemunha de uma onda de ataques neoliberais sobre os bens comuns. Ambas trajetórias convergem em duas de suas obras, publicadas em espanhol pela editora Traficantes de Sueños, Calibán y la bruja: mujeres, cuerpo y acumulación originaria (2010) e Revolución en punto cero: trabajo doméstico, reproducción y luchas feministas (2013).

Em 2015, a SOF traduziu e publicou em português seu artigo “O feminismo e as políticas do comum em uma era de acumulação primitiva“. Na próxima semana, Silvia Federici estará no Brasil, realizando uma série de debates e palestras no Rio de Janeiro e em São Paulo. Sua presença está sendo organizada pelo Programa de Ações Culturais Autônomas (P.A.C.A.) com apoio do Instituto Goethe.

Neste debate organizado pela SOF e a MMM, Silvia irá apresentar uma perspectiva feminista sobre os comuns, noção que ganha relevância para a luta anticapitalista a partir das resistências de mulheres e homens à expansão das fronteiras do capital sobre os territórios.

Hoje a ofensiva das grandes empresas cria novos monopólios sobre a natureza, impedindo o acesso da população aos comuns, como a água e a biodiversidade. Ao mesmo tempo que as mulheres enfrentam mais dificuldades para garantir a produção cotidiana do viver e a sustentabilidade da vida, o aumento da violência contra elas é uma constante, como forma de controle dos corpos e sexualidade.

Assim, é extremamente atual a reflexão de Silvia Federici sobre a acumulação primitiva, que combina a reorganização e o controle do território e do trabalho com a reorganização da reprodução e do controle sobre o corpo das mulheres.

A apresentação de Silvia será em inglês, com tradução simultânea.

Confirme sua presença pelo email sof@sof.org.br

gabriela de laurentiis – 27 de julho de 2017 - 10:26

olá, bom dia! gostaria de me inscrever.
att

Gabriela – 27 de julho de 2017 - 10:57

Olá , bom dia !gostaria de me inscrever !
Atr

HTML permitido: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>